War Horse e The Descendants

E ai galera,

Hoje vou falar sobre dois filmes, primeiramente, War Horse (Cavalo de Guerra), um filme de Steven Spielberg, o que já é uma grande motivação para vê-lo.

Vi em muitas sinopses, que a história era sobre Joey, o cavalo, o que eu acho um erro afirmar, prefiro ver o filme como uma história sobre as pessoas que se apegaram ao cavalo, até por que eles procuraram nos mostrar características dessas pessoas, o que nos fez até torcer pra eles ficarem com o cavalo, se ele quisesse apenas mostrar o cavalo, não nos dariam detalhes de morte de parentes ou tréguas de guerra. A história começa quando o cavalo Joey é vendido a um fazendeiro e é treinado por Albert, seu filho. O problema é que o cavalo foi comprado por meio de um leilão e o fazendeiro não tinha dinheiro e acabou ficando endividado.

O cavalo aprendeu a arar terra, foi treinado, mas depois de uma grande chuva todo treinamento foi em vão, sem alternativa o cavalo é vendido para o exército inglês, que está indo para a guerra (1ª Guerra Mundial) e a história mostra não só a coragem do cavalo, mas também dele sendo resgatado, roubado, achado e o apego de seus futuros donos por ele e o medo de perdê-lo.

O filme em diversos momentos tem cenas emocionantes e boas atuações, sua trilha sonora é muito boa e a fotografia impecável, não é a toa que concorre a diversas premiações.

O filme teve indicações para melhor filme no Globo de Ouro e melhor trilha sonora original. No BAFTA foi indicado como melhor trilha sonora original, melhor fotografia, melhor som, melhor design de produção e melhores efeitos visuais e para o Oscar, foi indicado em melhor filme, melhor trilha sonora original, melhor fotografia, melhor direção de arte e melhor mixagem de som.

Recomendo o filme, é um dos melhores filmes do ano, fácil estar no top 3 e como sempre Spielberg surpreendendo. Quem tiver a oportunidade, veja no cinema, é um grande filme.

Agora falar sobre The Descendants (Os Descendentes), digamos que é o filme mais indie dos indicados para o Oscar.

O filme conta a história de Matt King, um advogado rico, descendente de Kamehameha I, onde com seus primos, decidem o que fazer com parte do terreno deixado como herança e outras decisões burocráticas da família.

Matt King é um pai ausente e sempre foi sua esposa que cuidou das duas filhas, Alexandra, que tem 17 anos é bem rebelde e tem problemas com ela, pois descobriu que ela traía seu pai e Scottie, que tem 10 anos e tem a irmã como exemplo, por isso faz bastante coisa errada.

Elizabeth, a mulher de Matt, sofre um acidente e vai para o hospital e fica em estado de coma, e Matt tem que cuidar das filhas, mas o problema é que o mesmo não tem limite e nem sabe como fazer isso.

A história gira em torno dessa trama e das últimas semanas de vida de Elizabeth, pois ela não tem mais salvação e os aparelhos serão desligados.

Ok, o filme é bom, mas não é sensacional como muitos falam, comparado com os filmes do ano passado e as indicações, ele é o mesmo nível de The Kids Are All Right (Minhas Mães e Meu Pai), que é um nível abaixo dos outros indicados (Inception, Black Swan e Social Network ano passado e The Artist, Midnight In Paris e The Help, esse ano).

George Clooney ganhou o Globo de Ouro de melhor ator, teve indicações para melhor filme, melhor atriz coadjuvante e melhor roteiro. Foi indicado para o BAFTA de melhor filme, melhor ator e melhor roteiro adaptado e no Oscar, foi indicado para melhor filme, melhor ator, melhor diretor, melhor roteiro adaptado e melhor montagem.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s